Halloween apetitoso, saudável e econômico? Temos!

Editoria: Receitas

O Halloween, ou Dia das Bruxas, é uma festa comemorada em vários países, em especial nos Estados Unidos. Mas claro, não vamos perder a oportunidade de comemorar e nos divertir por aqui também! Essa festa é celebrada no dia 31 de outubro, data que marca o começo do ano celta, o fim da colheita e …

O Halloween, ou Dia das Bruxas, é uma festa comemorada em vários países, em especial nos Estados Unidos. Mas claro, não vamos perder a oportunidade de comemorar e nos divertir por aqui também!

Essa festa é celebrada no dia 31 de outubro, data que marca o começo do ano celta, o fim da colheita e a véspera do Dia de Todos os Santos.


Os celtas acreditavam que, nessa data, os espíritos dos mortos se levantavam para assombrar os vivos. Para se defender e defender sua colheita, usavam decorações e fantasias assustadoras. 

Entre as atividades mais tradicionais de Halloween estão as festas com fantasias arrepiantes. As crianças fantasiadas praticam o “doçuras ou travessuras”. As casas são decoradas com abóboras assombrosas iluminadas, fogueiras, teias de aranha, monstros e fantasmas.

A maioria dos símbolos característicos do Halloween possuem origem nos primórdios da tradição, enquanto outros foram agregados com o tempo. Entre os principais estão:

As cores laranja e preto: O Halloween é associado com as cores laranja e preto pois o festival era comemorado no início do outono, quando as folhas se tornam laranjas e os dias são mais escuros.

Lanterna de abóbora: a lanterna de abóbora tem origem em um conto celta sobre um rapaz que foi proibido de entrar no céu e no inferno e vaga eternamente com sua lanterna em busca de descanso. O alimento que inicialmente representava a época era o nabo, porém, quando a tradição foi levada da Irlanda aos Estados Unidos, pela dificuldade de encontrar nabo, ele foi substituído pela abóbora. 

Máscaras e fantasias: os celtas acreditavam que no dia, máscaras e fantasias ajudavam a enganar os espíritos, que não reconheciam os humanos e não se aproximariam de suas plantações e continuariam vagando pelo mundo sem incomodar.

Doçuras ou travessuras:  teve origem na Grã-Bretanha, mas foi popularizado nos Estados Unidos nos anos 50. A atividade é voltada para crianças que, fantasiadas, batem de porta em porta perguntando “doçuras ou travessuras?”. Caso a pessoa não dê algum brinde como doces ou dinheiro, as crianças fazem alguma travessura na sua casa.

Como estamos nos aproximando do Halloween, e a grande atração da festa são os esperados doces e guloseimas, bora preparar receitas práticas e saudáveis, para que a alimentação da sua família não seja o terror da festa?

Usando a imaginação e a criatividade é possível deixar o saudável super divertido. 

Montada em pão de fôrma integral, a “pizza de aranha” fica delícia!

Os palitos de legumes ganham sabor e aceitação com o “requeijão com talos de couve”.

Em copinhos decorados, o “flan de abacate” vira um Frankstein simpático, a “fantasia de abóbora” uma abóbora assustadora e o flan nevado com chocolate branco um fantasminha quase camarada!

Com um pesto de espinafre o “espaguete horripilante” ganha olhos e vira atração no meio da criançada. 

Fatias de maçã com “geleia de casca de frutas” e mini marshmallow se transformam em “sorrisos macabros”

Para decorar, aposte em maçãs cortadas ao meio e com a casca parcialmente retirada, monte múmias fofas! Mexericas descascadas viram abóboras com talos de espinafre (sim, o talo daquele espinafre que você usou no pesto do espaguete!). Coloque confeitos simulando olhos nas bananas descascadas e crie fantasminhas. Coloque uvas verdes em um recipiente transparente e use uma caneta esferográfica preta para torná-lo um Frankstein!

Pronto! Você tem uma mesa linda, deliciosa e saudável para seu halloween!

Boooooooo!

Aveia, chia e farelo de trigo - conheça mais e aprenda receitas saborosas

Editoria: Receitas

Grãos são partes muito importantes e nutritivas dos cereais e fazem parte do nosso dia a dia desde a Antiguidade.. Entre eles, o arroz e o milho são os mais consumidos pelos brasileiros. Também compõem esse grupo a aveia, a chia e o farelo de trigo, produtos com elevada qualidade nutricional que são fontes de …

Grãos são partes muito importantes e nutritivas dos cereais e fazem parte do nosso dia a dia desde a Antiguidade.. Entre eles, o arroz e o milho são os mais consumidos pelos brasileiros. Também compõem esse grupo a aveia, a chia e o farelo de trigo, produtos com elevada qualidade nutricional que são fontes de fibras, vitaminas e minerais. Vamos entender um pouco mais sobre os seus benefícios.

Aveia

Esse grão, rico em fibras solúveis, é uma ótima fonte de proteína e vitaminas B1 e B3. Se usada diariamente:

  • Reduz do tempo de trânsito intestinal;
  • Produz compostos associados à redução do risco de desenvolvimento de algumas doenças, como as inflamatórias intestinais, as cardiovasculares e alguns tipos de câncer;
  • Diminui os níveis de colesterol no sangue; 
  • Melhora nos quadros de obesidade;
  • Regula os níveis de glicose;
  • Reduz a glicemia (glicose no sangue) após as refeições.

Chia

A chia é muito nutritiva, destacando-se em sua composição o zinco, as fibras e as vitaminas do complexo B, e muito simples de incluir na alimentação. Ela pode, por exemplo, ser adicionada a bebidas e preparações como bolos, pães e tortas. E na hora de engrossar caldos ou molhos, a chia pode ser uma substituta mais saudável do que o velho amido de milho. Use uma colher de sopa da sua farinha para cada 500 gramas desses preparos.

Esse cereal também é uma ótima fonte de cálcio para pessoas com intolerância à lactose: se compararmos 100 ml de leite de vaca integral a 100 g de chia, vemos que o leite apresenta 123 mg e a chia 631 mg desse nutriente. Além disso, ela:

  • Diminui o risco de doenças cardiovasculares por ser fonte de antioxidantes e gorduras de boa qualidade como o Ômega 3;
  • Pode reduzir o consumo de calorias devido ao teor de fibras na composição que aumenta a sensação de saciedade;
  • Atua no controle da glicemia, pois quando hidratada forma um gel transparente, tornando a digestão mais lenta.

Farelo de trigo

O farelo é a camada externa que compõe o grão de trigo. Ele pode ser usado para dar textura e sabor encorpado a pães, muffins e outros produtos assados.

 As proteínas de melhor valor biológico, os minerais e as vitaminas estão concentradas nessa parte do grão. Dos compostos e nutrientes que se destacam estão:

  • Fibras;
  • Minerais como o zinco e o potássio;
  • Vitaminas B6, B1 e E;
  • Ácido fólico;
  • Fitoquímicos (compostos antioxidantes).

Esses antioxidantes podem ajudar a combater inflamações e prevenir o desenvolvimento de doenças crônicas, como as cardiovasculares e o câncer. O produto também tem um teor calórico relativamente baixo. Meia xícara carrega apenas 63 quilocalorias.
A característica mais relevante do farelo de trigo é, contudo, o seu teor de fibras. Isso porque em meia xícara ele fornece quase toda a quantidade diária necessária para um adulto. Assim, ele oferece muitos benefícios para a saúde digestiva.

Agora que você conheceu os benefícios desses três riquíssimos grãos, que tal conferir algumas receitas e aproveitar tudo que aprendeu até agora?

Cookie de chocolate e cascas de frutas no pote

Salada de mamão com aveia

Hambúrguer de aveia

Tutu de feijão com aveia

Crepioca com aveia e sementes

Pão de feijão preto

Pão de trigo

Três receitas para preparar com iogurte natural

Editoria: Receitas

Antes de deixarmos essas dicas de receitas coringas para o cardápio, que tal uma dose de informação sobre o iogurte? Ele é um produto lácteo, produzido a partir da fermentação do leite, feita por meio da ação das bactérias Lactobacillus delbrueckii subsp bulgaricus e Streptococcus salivarius subsp. Thermophilus, que trazem benefícios ao nosso organismo. Atualmente …

Antes de deixarmos essas dicas de receitas coringas para o cardápio, que tal uma dose de informação sobre o iogurte? Ele é um produto lácteo, produzido a partir da fermentação do leite, feita por meio da ação das bactérias Lactobacillus delbrueckii subsp bulgaricus e Streptococcus salivarius subsp. Thermophilus, que trazem benefícios ao nosso organismo. Atualmente existem diversos tipos de iogurte no mercado, como o grego, o saborizado e o zero lactose. Em termos de qualidade nutricional, o natural é uma das melhores opções, pois possui baixa quantidade de aditivos químicos, como espessantes, estabilizantes, corantes, xaropes e sódio.

Cada 100 gramas de iogurte natural, o que representa metade de um pote individual, nos oferece cerca de 50 kcal, 4,1 gramas de proteína e 143 mg de cálcio, ou seja, ele é fonte desses dois nutrientes. E, além disso, o alimento também é fonte de fósforo, potássio e vitamina A. O processo de fermentação usado para a sua produção, resulta na quebra de uma parcela considerável de moléculas de lactose, que é o açúcar do leite, o que torna a sua digestão mais fácil.

Alguns tipos de iogurte possuem função probiótica: eles são fermentados por microrganismos vivos que conseguem atuar no intestino, resistindo, portanto, à acidez do estômago. As principais bactérias usadas nessa fermentação pertencem aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium. Alimentos probióticos trazem benefícios à saúde ao equilibrarem a flora intestinal, além de diminuírem desconfortos, auxiliando na prevenção e no tratamento de doenças inflamatórias e regulando o tempo de trânsito intestinal.

Devido à sua acidez característica, a aceitação do iogurte natural pode ser menor, o que o leva a ser substituído com frequência por opções mais adocicadas e cremosas. Portanto, se você está na busca por uma dieta mais saudável, mas prefere uma opção com menos acidez, uma saída é misturar o produto a frutas mais doces, como a banana e a manga, e a castanhas, como a do Pará e a de caju, criando um lanche saudável e gostoso. Além de ser uma ótima opção, devido à sua praticidade, o iogurte também pode ser usado como ingrediente culinário em diversas receitas. Confira a seguir algumas que preparamos para você:

Cuca salgada de pepino

Carne de panela com iogurte e legumes

Iogurte sabor café

Lanche rápido: aprenda duas receitas de bebidas nutritivas

Editoria: Receitas

Com a correria, muitas vezes acabamos pulando refeições ou consumindo alimentos fora de casa sem planejamento. Isso nem sempre é a melhor opção, já que as escolhas podem ser por comida com grande quantidade de gorduras, sódio, açúcar e outros aditivos, como salgados fritos, biscoitos recheados e alimentos embutidos. Para evitar a sensação de fome …

Com a correria, muitas vezes acabamos pulando refeições ou consumindo alimentos fora de casa sem planejamento. Isso nem sempre é a melhor opção, já que as escolhas podem ser por comida com grande quantidade de gorduras, sódio, açúcar e outros aditivos, como salgados fritos, biscoitos recheados e alimentos embutidos.

Para evitar a sensação de fome exagerada entre as principais refeições, os lanches tornam-se opções importantes. Por isso, o correto é buscar alimentos nutritivos e estimulantes, fontes de vitaminas, minerais e fibras, que, na medida certa, podem garantir maior qualidade de vida.

Bebidas nutritivas

Uma ótima sugestão de lanche rápido são as bebidas elaboradas com alimentos in natura. Elas podem ser preparadas em casa e devem ser transportadas em bolsa térmica ou até mesmo congeladas e armazenadas em local refrigerado ao chegar no destino. Esses cuidados diminuem a chance de ter uma experiência desagradável com a refeição estragada, além de deixar a bebida ainda mais refrescante.

Vale ressaltar que o ideal é consumir a bebida o mais rápido possível, pois as frutas usadas no seu preparo acabam perdendo vitaminas em poucas horas. Então, não deixe para o dia seguinte. As bebidas nutritivas podem ser feitas pela combinação de diversos ingredientes, incluindo frutas, verduras e legumes. Esse tipo de preparação é propícia para o uso integral dos alimentos, pois a utilização das cascas de frutas, talos e folhas das verduras diversificam as cores e os sabores.

O uso do alimento em sua totalidade em uma receita resulta em um aumento no teor de fibras, vitaminas e minerais – elevando, portanto, o seu valor nutritivo –, e também auxilia na economia do consumidor pela redução de desperdício.

Existem diversas receitas de sucos e vitaminas nutritivos e saborosos para compor uma dieta balanceada, saudável e sustentável. Confira a seguir duas receitas de bebidas deliciosas e rápidas que preparamos para você:

RECEITAS:

Dica de receita para fazer com os filhos

Editoria: Receitas

Com o isolamento social, as crianças têm ficado mais em casa. Enquanto algumas famílias estão procurando atividades para entreter os pequenos, outras já aprenderam o poder da culinária para que eles gastem a energia acumulada nesta quarentena.  Cozinhar com as crianças pode proporcionar um tempo de qualidade para fortalecer vínculos, criar memórias incríveis e ainda …

Com o isolamento social, as crianças têm ficado mais em casa. Enquanto algumas famílias estão procurando atividades para entreter os pequenos, outras já aprenderam o poder da culinária para que eles gastem a energia acumulada nesta quarentena. 

Cozinhar com as crianças pode proporcionar um tempo de qualidade para fortalecer vínculos, criar memórias incríveis e ainda fazer com que elas aumentem o interesse por alimentos importantes para a nutrição. 

Mas são necessários alguns cuidados para que as crianças coloquem a mão na massa. Para envolver os pequenos na cozinha, não esqueça de:

  1. Deixá-los escolher entre opções diferentes de receitas, bem como os ingredientes que serão usados;
  2. Ensiná-los os princípios básicos de higiene, como lavar corretamente as mãos, prender o cabelo, retirar os adornos, como anéis e pulseiras, e até usar avental de cozinha;
  3. Cortar, descascar e picar os ingredientes previamente e manusear o fogão, para que eles não entrem em contato com utensílios que possam causar acidentes;
  4. Aproveitar o momento para inserir bons hábitos alimentares; 
  5. Depois de tudo pronto, mostre que é importante lavar os utensílios sujos e guardar o que não vai usar mais. 

Agora que você já sabe como desfrutar do tempo com a criançada na cozinha, que tal fazer uma torta prática, saudável e que aproveita integralmente os alimentos? 

Confira a receita da Torta Verdureba! 

Ingredientes

  • 7 fatias de pão de centeio
  • 2 xícaras (chá) de escarola picada
  • 1 xícara (chá) de tomate sem pele picado
  • ½ xícara (chá) de cebola ralada
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • ½ colher (chá) de sal
  • 3 ovos
  • ½  xícara (chá) de óleo
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 colher (sobremesa) de fermento em pó

Modo de preparo

Corte os pães em cubinhos e reserve. Em um recipiente, misture a escarola, o tomate e a cebola. Tempere com o azeite e o sal. Reserve. No liquidificador, bata os ovos, o óleo, a farinha de trigo e o leite. Misture o fermento. Junte os pães à salada de escarola, depois misture e acrescente o líquido do liquidificador. Leve para assar em forma untada e enfarinhada em forno médio preaquecido.

Tempo de preparo: 1h 

Rendimento: 12 porções