Dia de Reis: curiosidades pelo mundo sobre as tradições culinárias

Editoria: Receitas

O dia 6 de janeiro marca o fim do ciclo natalino. Nessa época, as pessoas e os comércios desmontam as árvores de Natal e guardam os enfeites. Na tradição cristã, a data simboliza o Dia dos Reis, que é quando os três reis magos: Baltazar, Gaspar e Belchior visitam e celebram o nascimento de Jesus. …

O dia 6 de janeiro marca o fim do ciclo natalino. Nessa época, as pessoas e os comércios desmontam as árvores de Natal e guardam os enfeites.

Na tradição cristã, a data simboliza o Dia dos Reis, que é quando os três reis magos: Baltazar, Gaspar e Belchior visitam e celebram o nascimento de Jesus.

Há muitas formas de celebrar essa data pelo mundo e várias delas possuem a comida como um símbolo central. Confira:

Brasil

A crença popular é de que a romã traz prosperidade

Aqui as celebrações são conhecidas como Folia de Reis ou Reisado e se expandem por diversas partes do país. Uma das práticas é a visita às residências de grupos musicais chamados de Terno de Reis.

Esses grupos cantam canções com letras religiosas e em troca recebem doações de alimentos que são direcionados para caridade.

Outro costume é que muitas pessoas comem romã, como uma maneira de pedir aos três reis magos prosperidade para o novo ano. 

Parte da simpatia diz para chupar três sementes da fruta e depois guardá-las enroladas em um papel dentro da carteira, até o próximo dia 6 de janeiro, para não faltar dinheiro durante o ano. 

No entanto, o Alimente-se Bem orienta para evitar o desperdício de alimentos. Por isso, se realizar a simpatia, armazene a fruta de forma adequada para que seja utilizada em receitas. 

Europa

Bolo de Reis

Em muitos lugares da Europa, como Portugal e França, o Dia de Reis possui como elemento central o “Bolo de Reis”, que simboliza os presentes trazidos pelos reis magos a Jesus: o ouro, a mirra e o incenso. 

O bolo é em formato de coroa e contém frutas cristalizadas, açúcar mascavo e canela. Esses ingredientes garantem uma preparação aromatizada para representar o aroma do incenso e conferem uma cor semelhante ao do ouro. 

Um outro ponto interessante sobre a maneira celebrada na Europa, é que uma fava ou até mesmo uma pequena coroa é colocada dentro da massa do bolo, e quem encontrar será responsável por preparar a receita no ano seguinte. 

As crianças ganham doces na Itália nessa época

Ainda na Europa, a Itália comemora de uma forma diferente. As pessoas costumam distribuir doces e presentes às crianças

Segundo a lenda, a bruxa Befana abrigou os três reis magos durante o caminho que percorreram para encontrar Jesus. Eles a convidam para ir junto e ela se recusou, mas, tempo depois, se arrependeu. 

A partir desse sentimento, as pessoas começaram a presentear crianças com doces e brinquedos. 

Uruguai

Desde 1919, o país não reconhece o Dia de Reis como uma comemoração cristã, assim celebra nesta data o Dia das Crianças. 

Se curtiu o conteúdo, compartilhe!

Dia dos Pais: configuração de família, cozinhar em companhia e cardápio especial para celebrar a data

Editoria: Receitas

No Brasil, o segundo domingo de agosto é comemorado o Dia dos Pais. A data foi criada pelo publicitário Sylvio Bhering que organizou um concurso, em 14 de agosto de 1953, para homenagear três tipos de pais: com maior número de filhos, o mais jovem e o mais velho. O evento teve bastante repercussão na …

No Brasil, o segundo domingo de agosto é comemorado o Dia dos Pais. A data foi criada pelo publicitário Sylvio Bhering que organizou um concurso, em 14 de agosto de 1953, para homenagear três tipos de pais: com maior número de filhos, o mais jovem e o mais velho.

O evento teve bastante repercussão na imprensa e após a realização, o Dia dos Pais foi instituído aqui e permanece até hoje. 

Lembrança paterna e configuração de família

As boas lembranças da infância podem ser reproduzidas na vida adulta

Entretanto, qual é a memória afetiva que surge em suas lembranças quando você pensa em paternidade

O tradicional churrasco do avô aos finais de semana, os passeios com o tio, os conselhos do padrasto ou os incentivos do pai, quando você mesmo não acreditava em si.  

A configuração de paternidade vai além da figura do pai biológico. Ela está associada a uma pessoa que ama e cuida, e oferece afeto e segurança. 

Muitas famílias não possuem o pai biológico presente na criação, pois, segundo dados do JUS Brasil, em 2020, foram registrados 1.581.404 nascimentos, sendo 92.092 filhos de pais ausentes. 

Na sociedade, é possível identificar outras configurações de famílias que são diferentes dos padrões dos comerciais de margarina. Muitas delas, não há uma figura masculina ou é formada por casais homoafetivos.

Por isso, algumas escolas de educação infantil substituem a comemoração de Dia dos Pais, por Dia da Família, para integrar a todos e tornar a data um momento de acolhimento e ressignificação do conceito de paternidade.

Cardápio especial para comemorar 

O cardápio é composto de café da manhã e almoço

Para fazer parte deste movimento, o Alimente-se Bem montou um cardápio especial, a fim de inspirar na celebração de domingo, incentivar o momento de cozinhar em família e fortalecer os laços afetivos.

Café da manhã Almoço
Pão de ervasSuco de casca de melancia com hortelã
Patê de talosBatata rosti com brócolis e rama de cenoura
Bolo nutritivo de chuchu com cascaLombo suíno com farofa de pão e talos
Suco de cascas de frutas
Café com leite cremoso

Dicas para o dia

Como esse é um momento especial, lembre-se de:

1. Conferir, um dia antes, se há todos os ingredientes e a quantidade necessária;

2. Atentar-se à quantidade de comida que será preparada para evitar sobras excessivas;

3. Caso sobre alimentos, lembre-se de armazená-los de forma correta para aumentar o tempo de vida útil.

Benefícios de cozinhar em família

Faça refeições com sua família pelo menos uma vez por semana

Quando o ato de comer é compartilhado com as pessoas que amamos, a comensalidade se faz presente, pois não é só a comida que é dividida, mas o momento da refeição. 

A famosa expressão “comer junto” possibilita criar memórias e despertar sentimentos.

Abaixo, algumas vantagens desse momento:

Compartilhamento de histórias familiares

Ao fechar os olhos, é possível lembrar de cheiros e sabores que nos remetem à infância. Esse dia pode ser uma oportunidade para cozinhar aquela receita afetiva de quem você considera como pai, e conhecer mais sobre as suas origens.

Trabalho em equipe

O ato de cozinhar acompanhado de alguém é um ótimo momento para exercitar o trabalho em equipe. 

Essa é uma atividade que pode melhorar a divisão de tarefas antes e após as refeições, e aprender com as habilidades culinárias uns dos outros. 

Agora é só aproveitar o dia!

Férias escolares: desenvolva habilidades culinárias em família com receitas de pizza saborosas e práticas

Editoria: Receitas

Julho é mês de férias escolares e o momento de os pais utilizarem a criatividade para pensar em atividades que podem ser feitas junto aos filhos.  Para isso, o Alimente-se Bem trouxe três receitas de pizza em que a criançada pode desenvolver suas habilidades culinárias, com ajuda dos adultos, de forma lúdica, bem como criar …

Julho é mês de férias escolares e o momento de os pais utilizarem a criatividade para pensar em atividades que podem ser feitas junto aos filhos

Para isso, o Alimente-se Bem trouxe três receitas de pizza em que a criançada pode desenvolver suas habilidades culinárias, com ajuda dos adultos, de forma lúdica, bem como criar momentos que resgatem o hábito de comer em família.  

Pizza crocante de milho

Pizza de arroz com rabanete

Pizza de pão de forma integral

Essas receitas são releituras saborosas, saudáveis e práticas da tradicional pizza proveniente da Itália, no século XVII, no formato de um pão coberto com ervas, verduras e óleos. 

Ao longo do tempo, a pizza foi aprimorada, adaptada e se espalhou, e, hoje, é um dos alimentos mais consumidos no mundo.

Alimentação em casa 

Cozinhar em família proporciona bem-estar e memórias afetivas

Desenvolver habilidades culinárias vai além de um afazer nas férias. É um conhecimento capaz de promover saúde, em um mundo com grande consumo de alimentos prontos e processados.

Um exemplo disso, é a dinâmica da vida moderna que trouxe alterações nas atividades das pessoas. É comum as crianças ficarem em creches e escolas quase o dia todo, por conta do trabalho dos pais, e fazerem a maioria das refeições por lá.

Já em casa, alguns pais optam por alimentos pré-prontos que, geralmente, possuem bastante calorias e poucos nutrientes, e o consumo com frequência pode causar aumento de peso, diabetes e hipertensão, em crianças e adultos.  

Comensalidade e Guia Alimentar 

O Guia Alimentar aborda algumas dicas sobre comensalidade

A alimentação e a comensalidade - o ato de comer junto - ganharam novos formatos com o avanço da tecnologia e o ritmo de vida acelerado, pois muitas pessoas fazem as refeições assistindo TV ou conectadas nas redes sociais.   

Com isso, é necessário resgatar os hábitos alimentares saudáveis e a maneira de como comemos. Para ajudar, o Guia Alimentar para a População Brasileira traz algumas orientações:

  1. Comer com regularidade e atenção: crie uma rotina alimentar ao realizar as refeições nos mesmos horários e evite beliscar entre elas. Coma devagar e sinta o sabor, o aroma e a textura dos alimentos. Deixe a TV desligada e o celular fora de alcance;
  2. Comer em ambiente apropriado: procure comer sempre à mesa, em local limpo, confortável e tranquilo. As características do ambiente interferem no comportamento, e, desta forma, é possível comer devagar e desfrutar de uma alimentação;
  3. Comer em companhia: procure fazer as refeições em família e divida as tarefas de preparo e limpeza da cozinha. Ao compartilhar esses momentos, é uma maneira de estreitar relações e criar memórias afetivas.

Se gostou do conteúdo, curta, compartilhe e leia mais:

Férias escolares: receitas práticas e saborosas para fazer em casa com as crianças

Férias escolares: lanches econômicos e práticos para piquenique e cinema em casa

Início do inverno com receitas de pães, dicas de preparo e aproveitamento de pão francês

Editoria: Receitas

O inverno chegou e com as temperaturas baixas as pessoas buscam por ambientes quentes e alimentos que trazem conforto e energia, como os pães. Consumidos na forma de lanche ou acompanhamento de refeições, os pães são apreciados por muitas pessoas, devido às características como sabor, aroma, aparência, preço e disponibilidade.  Contexto histórico  Na Pré-História e …

O inverno chegou e com as temperaturas baixas as pessoas buscam por ambientes quentes e alimentos que trazem conforto e energia, como os pães.

Consumidos na forma de lanche ou acompanhamento de refeições, os pães são apreciados por muitas pessoas, devido às características como sabor, aroma, aparência, preço e disponibilidade

Contexto histórico 

Na Pré-História e Idade Antiga, o pão começou a ser preparado, quando o homem passou a cultivar grãos como, cevada, aveia e trigo, mas foram os egípcios, há 6 mil anos, que descobriram a fermentação do trigo e, consequentemente, a produção pães.

Ao longo do tempo, o alimento tem feito parte da vida das pessoas, desde o consumo diário até como símbolo religioso.  

Em suas variações, é possível prepará-lo de maneira simples, como Pão econômico ou torná-lo mais saudável e nutritivo no formato de Pão integral.

Na segunda opção, há uma quantidade significativa de fibras, vitaminas e minerais, o que ajuda a melhorar o funcionamento do intestino, aumentar a saciedade e reduzir os níveis de colesterol.

Consumo diário e receitas 

Aprenda como aproveitar o pão francês amanhecido

Mais de 70% dos brasileiros consomem pão no café da manhã. Desses pães, 86% são artesanais e 52% são do tipo francês, segundo a pesquisa da Food Science Technology, da SciELO Brasil.

Com base neste cenário, o Alimente-se Bem trouxe algumas sugestões para aproveitar o pão francês que sobrou nas preparações. São elas: 

Torta de pão com banana

Lombo suíno com farofa de pão e talos

Bolinho de pão

Outra forma de evitar o desperdício, é preparar a farinha de rosca com o pão seco ou torrado, depois ralar e triturar. 

A opção pode ser usada para dar textura crocante em empanados, ou adicionar em farofas, bolos, tortas e pudim de banana com canela, bem como utilizar para engrossar molhos e caldo.

Dicas básicas para fazer pão caseiro

Pão caseiro é uma opção para o café da tarde
  1. Dissolva o fermento em água;
  2. Junte à mistura uma quantidade pequena de farinha de trigo, com parte do açúcar e do sal, e deixe crescer em local seco e sem vento;
  3. Mantenha a massa em temperatura de 30 °C, pois facilita a formação de gases dentro do pão e de uma massa mais esponjosa.

Leia também:

Conheça os diferentes tipos de farinha de trigo e as opções de receitas para experimentar com cada uma

Diferença entre pães brancos e integrais: vale a pena a troca?

Dia da Imigração Japonesa: a contribuição da culinária e da agricultura no Brasil

Editoria: Receitas

Ao longo do tempo, o país teve várias influências culturais, devido aos movimentos de imigração. Isso também contribuiu com a culinária e a agricultura, e um exemplo foi a vinda dos japoneses para cá, tanto que, em 18 de junho, é celebrado o Dia da Imigração Japonesa. Em 1908, o navio Kasato Maru chegou ao …

Ao longo do tempo, o país teve várias influências culturais, devido aos movimentos de imigração. Isso também contribuiu com a culinária e a agricultura, e um exemplo foi a vinda dos japoneses para cá, tanto que, em 18 de junho, é celebrado o Dia da Imigração Japonesa.

Em 1908, o navio Kasato Maru chegou ao Brasil com a primeira leva de imigrantes. Eles começaram a trabalhar em fazendas e a adquirir suas próprias terras, assim  tornando-se colonos.

Dessa forma, dedicaram-se ao cultivo de algodão, café, legumes, verduras, arroz e avicultura. 

Morangos cultivados no sistema de hidroponia

Os orientais também trouxeram a técnica de hidroponia, que é o plantio sem a utilização de terra e matéria orgânica, e aplicaram para mais de 50 tipos de alimentos. Alguns exemplos são: a maçã fuji, o morango, o caqui e a mexerica poncã.

Com o passar das décadas, os hábitos alimentares dos japoneses expandiram e se adaptaram à alimentação do Brasil, como o consumo de pratos leves, com baixo teor de gorduras e peixes variados - alimento típico do Japão devido ser um país cercado por mar e cortado por rios.

Receitas 

Para sugerir alguns pratos feitos com peixes e legumes, e com características da culinária japonesa, o Alimente-se Bem separou algumas receitas:

Conserva de talos de acelga - opção de aproveitamento integral que pode acompanhar refeições principais; 

Salada colorida - sugestão que contempla todos os grupos de alimentos, como o macarrão tipo bifum, agrião, ovos cozidos, castanhas e diversos legumes;

Tempurá grelhado - preparado com legumes, verduras e talos, que são refogados, e depois grelhados junto à massa que une todos os ingredientes;

Forminhas de arroz com talos - feita com diversos talos de verduras, a receita é prática e rápida, pois fica pronta em 40 minutos.

Curiosidades

Shimeji com verduras e talos

1 - No âmbito da agricultura, uma das contribuições que os japoneses trouxeram é o cultivo de cogumelos comestíveis.

O consumo ocorre desde a antiguidade, mas no Brasil é mais recente e ganhou o mercado, por conta do sabor, da versatilidade e dos nutrientes.

Os tipos mais cultivados e adicionados nos pratos aqui são o Champignon Paris, o Shiitake, o Shimeji e o Hiratake.

2 - A integração cultural e social dos imigrantes japoneses no Brasil foi gradual e demorada, principalmente por ser uma cultura mais reclusa à sua tradição e pela dificuldade de comunicação.

Entretanto, a partir da década de 70, o casamento entre japoneses e brasileiros começaram a ser comum, o que favoreceu a troca de conhecimento; costumes; crenças, como o budismo; esportes como o judô, sumô e karatê; a culinária e outras diversidades culturais.

História, tipos e opções de receitas para preparar em casa no Dia Mundial do Hambúrguer

Editoria: Receitas

Popular em todo mundo e feito em diferentes versões, o hambúrguer é um prato clássico e apreciado por muitas pessoas, tanto que, em 28 de maio, é celebrado o Dia Mundial do Hambúrguer. Dizem que foi criado na Alemanha, na cidade de Hamburgo, pois isso dá origem ao nome. Na região, eles produziam bolinhos de …

Popular em todo mundo e feito em diferentes versões, o hambúrguer é um prato clássico e apreciado por muitas pessoas, tanto que, em 28 de maio, é celebrado o Dia Mundial do Hambúrguer.

Dizem que foi criado na Alemanha, na cidade de Hamburgo, pois isso dá origem ao nome. Na região, eles produziam bolinhos de carne triturada, achatada e temperada que eram servidos no prato.

Depois foi levado por imigrantes aos Estados Unidos e se espalhou pelas lanchonetes do mundo, no formato em que conhecemos hoje, pois foram os americanos que acrescentaram pão, queijo, salada e molho à preparação.

No Brasil, o hambúrguer chegou, em 1952, quando o americano Robert Falkenburg abriu a primeira lanchonete no modelo fast food, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Tipos de hambúrguer

Os diferentes ingredientes fizeram o hambúrguer ganhar vários sabores

Com a popularização, o hambúrguer recebeu alguns toques, com diferentes ingredientes, e, assim, surgiram as versões artesanais, gourmets, vegetarianas, veganas, entre outras.

Os pratos ganharam características próprias para serem consumidos em família ou até preparados à venda, como uma fonte de renda.

Veja a seguir algumas versões:

ArtesanalÉ uma opção mais natural e saudável, pois é preparado manualmente, desde a carne até o pão, com ingredientes caseiros, e sem adição de aditivos ou conservantes. 
GourmetSe diferencia por usar ingredientes mais frescos e de melhor qualidade. É muito comum incluir pão de brioche e carnes mais suculentas. Essa junção favorece o sabor e, geralmente, são pratos mais caros.
VegetarianoNão acrescenta nenhum tipo de carne na composição. É feito com ingredientes, como queijos, legumes, laticínios, ovos, verduras, entre outros.
VeganoElaborado sem nenhum tipo de produto de origem animal e derivados, como queijo, ovos, manteiga e maionese. Os ingredientes mais usados nesta versão são o grão de bico, a lentilha e a proteína texturizada de soja.  

Receitas

Prefira opções com menos condimentos

Para ajudar nas criações de hambúrguer em casa e aproveitar a comemoração da data, o Alimente-se Bem sugere algumas receitas:

Hamburgueres diferentes à parmegiana - feito com carne bovina;

Hambúrgueres especiais - preparado com carne suína; 

Hambúrguer de aveia - opção vegetariana.

Se curtiu este conteúdo, compartilhe e consuma hambúrguer com moderação, pois é uma refeição calórica, dependendo de como é preparado.

Dia Nacional do Café: receitas, vantagens de consumo e dicas de preparo

Editoria: Receitas

Uma das bebidas mais consumidas no país, o café está presente em diversas ocasiões à mesa dos brasileiros, tanto que, em 24 de maio, é comemorado o Dia Nacional do Café. A data marca o início da colheita nas regiões de plantio e foi incluída no calendário pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), …

Uma das bebidas mais consumidas no país, o café está presente em diversas ocasiões à mesa dos brasileiros, tanto que, em 24 de maio, é comemorado o Dia Nacional do Café.

A data marca o início da colheita nas regiões de plantio e foi incluída no calendário pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), em 2005, com o objetivo de valorizar um dos produtos mais cultivados e exportados da história do país.

Cultivo

O café é uma planta originária da África e expandiu pelo mundo por meio dos europeus. 

No Brasil, a atividade cafeeira iniciou no século XVII, mas a produção se intensificou com a adoção do hábito da Europa de ingerir café.

O Sudeste é a região com maior produção de café

Com isso, em solo brasileiro, a planta encontrou grande potencial para o cultivo e a exportação, e estabeleceu um importante ciclo econômico no país

Atualmente, os estados com maior produção de café são Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Receitas

As características marcantes, como o aroma e o sabor, despertam os sentidos e trazem aconchego em diversos momentos. 

Para te ajudar a incrementar as receitas com café, o Alimente-se Bem separou algumas preparações:

Bolo de café

Café com leite cremoso

Gelado de café

Benefícios do consumo

O costume de tomar café é antigo e o uso da bebida como estimulante também. O hábito já existia entre os filósofos, que ao beber permaneciam acordados para a prática de exercícios espirituais.

Na bebida, é possível encontrar substâncias psicoativas, como a cafeína, que age no sistema nervoso e provoca alguns efeitos estimulantes, mesmo em doses baixas, como melhora no estado de alerta, na concentração, na redução do cansaço e da sonolência.

Outros efeitos da cafeína são o aumento do desempenho na prática esportiva, pois  possui efeito termogênico - aumento da temperatura corporal, por meio do estímulo dos sistemas cardiovascular, respiratório e nervoso central. 

Borra de café  

Estudos já demonstraram que a borra do café possui algumas funções, como:

  • Utilizada nas plantações na forma pura (uso em menor quantidade), ou na maneira de compostagem, como um fertilizante natural, que ajuda no crescimento das plantas; 
  • O uso também está sendo estudado pela indústria para extrair óleos que possuem boas funções para a pele.

5 dicas de preparo e consumo

Adapte a quantidade de preparo ao consumo para evitar o desperdício
  1. Prepare somente a quantidade que será consumida no momento ou no máximo até 1 hora; 
  2. Utilize água limpa, pura, filtrada ou mineral;
  3. Não compacte ou aperte a camada de café que está no coador;
  4. A quantidade de café varia de acordo com o gosto pessoal e a forma de preparo. Em média, coloque entre 5 e 6 colheres de sopa de pó de café para 1 litro de água;
  5. A água não deve estar fervendo, pois pode alterar características responsáveis pelo sabor e aroma do café.

Se gostou deste conteúdo, compartilhe e acesse também os 8 benefícios do café em Dia Mundial do Café

Dia das Mães: almoço com receitas de massas ajudam a economizar e a despertar memórias afetivas

Editoria: Receitas

O Dia das Mães geralmente é celebrado no almoço de domingo. A data é sinônimo de comer a famosa “macarronada da Mamma”, o “nhoque da avó” e a “lasanha da tia”.  A tradição de consumir massa é uma herança cultural trazida pelos imigrantes italianos ao Brasil, no final do século XIX, em que as mulheres …

O Dia das Mães geralmente é celebrado no almoço de domingo. A data é sinônimo de comer a famosa “macarronada da Mamma”, o “nhoque da avó” e a “lasanha da tia”. 

A tradição de consumir massa é uma herança cultural trazida pelos imigrantes italianos ao Brasil, no final do século XIX, em que as mulheres eram as protagonistas no preparo dessas receitas

Para os italianos, o sabor, o aroma e a textura presentes nessas receitas eram uma forma de aproximá-los do seu país de origem. 

De geração em geração, o afeto, o aconchego e a lembrança trazidos por esses pratos permanecem até hoje, considerados por muitas pessoas como comfort food.

Para reforçar a tradição, o Alimente-se indica algumas sugestões de massas criativas, econômicas e saborosas para preparar no Dia das Mães.

Massas são rápidas e práticas

Receitas 

Macarrão ao molho de melancia

Lasanha de abóbora 

Nhoque de arroz

Cardápio completo

Que tal apostar em um almoço surpresa de Dia das Mães gastando pouco? Para te ajudar, montamos o cardápio abaixo:

Entrada: Salada de repolho e abacaxi com molho de iogurte 

Acompanhamento:

Sobremesa: Palha Brasileira

Bebida: Suco de casca de abacaxi com hortelã

Dicas para tornar a data especial

  1. Prepare as refeições com a família, pois é uma oportunidade de melhorar suas habilidades culinária;
  2. Divida as tarefas para não sobrecarregar a família;
  3. Compartilhe histórias que envolvem comida. É um momento para conhecer mais sobre a tradição alimentar da família;
  4. Coma com calma, atenção e saboreie o alimento.

Comfort Food

Refeições simples trazem afeto e lembranças

O nome surgiu na década de 90, com o objetivo de despertar emoções, por meio de aroma, sabor, cor, textura e formato, e não só de suprir as necessidades nutricionais.

Este tipo de comida envolve memórias, aconchego, alegria, cuidado e bem-estar, com uma pitada de saudade.

Geralmente, são refeições com características simples, como as massas, que trazem essas sensações.

Agora é só colocar a mão na massa e bom apetite!

Aprenda a fazer bolos econômicos e criativos com o aproveitamento integral de frutas e legumes

Editoria: Receitas

O outono está aí e com a temperatura mais baixa, nada melhor do que ligar o forno para aquecer a casa e aproveitar para assar um daqueles bolos de vó. O bolo é uma ótima opção para servir nas refeições intermediárias acompanhado de uma xícara de café ou chá, e reunir todos à mesa em …

O outono está aí e com a temperatura mais baixa, nada melhor do que ligar o forno para aquecer a casa e aproveitar para assar um daqueles bolos de vó.

O bolo é uma ótima opção para servir nas refeições intermediárias acompanhado de uma xícara de café ou chá, e reunir todos à mesa em um momento confortável e descontraído.

Para isso, o Alimente-se Bem indica algumas receitas de bolos econômicos e criativos, como o bolo econômico de chocolate e o bolo de café, e preparações que diminuem o desperdício de alimentos, por meio da utilização de frutas que estão muito maduras para serem consumidas frescas ou caso tenha comprado a mais.

É possível adicionar bananas bem maduras no bolo de banana que fica pronto em uma hora, ou juntar as cenouras que sobraram da semana para preparar o bolo de banana e cenoura.

Essa preparação é uma versão do bolo tradicional e utiliza as cascas de bananas que possuem diversos nutrientes. 

Receitas com aproveitamento integral

Cascas de frutas e legumes podem ser adicionadas em receitas de bolos

Normalmente, as pessoas descartam as partes não convencionais dos alimentos, pois desconhecem como aproveitá-las. Entretanto, o uso integral dos alimentos é uma forma de economizar e deixar as receitas ainda mais saborosas e nutritivas. 

Por isso, o programa separou mais receitas de bolos que acrescentam o aproveitamento integral das frutas:

Bolo de casca de banana

Bolo de casca de abacaxi

Bolo de frutas

Para te ajudar a selecionar quais partes podem aproveitar e como agregá-las às suas receitas, confira o e-book Tabela de composição das partes não convencionais dos alimentos.

Além das frutas, é possível também utilizar legumes na integralidade e adicionar verduras em bolos tradicionais de aipim, milho ou produtos derivados, como o fubá e a puba.

Veja a seguir:

Bolo de bagaço de milho

Bolo nutritivo de chuchu com casca 

Bolo nutritivo de abobrinha

Bolo especial de berinjela

Bolo de hortelã

Agribolo

Bônus 

Caso você prefira receitas sem glúten e que podem ser consumidas por pessoas alérgicas ou intolerantes à proteína, as dicas são bolo de aipim sem glúten e bolo baiano.

Comensalidade

Quando possível, faça as refeições em companhia

Cozinhar e comer juntos são atos que envolvem os sentidos e carregam significados que vão além da necessidade de nutrir o corpo, pois o alimento cria memórias, e desperta afeto e carinho

Abaixo, algumas dicas sobre a comensalidade:

1 - Coma com regularidade e atenção 

Faça suas refeições diárias em horários semelhantes e evite “beliscar” nos intervalos entre elas. Coma devagar e desfrute do que está comendo, sem se envolver com outra atividade. 

2 - Coma em ambientes apropriados 

Se alimente em locais limpos, confortáveis e tranquilos, e onde não haja estímulos para o consumo exagerado de alimentos.

3 - Coma em companhia 

Sempre que possível, prefira comer em companhia de familiares, amigos e colegas de trabalho ou escola. Compartilhe também as atividades domésticas que antecedem ou sucedem o consumo das refeições.

Ao adotar essas orientações, é possível obter melhor digestão dos alimentos, controle mais eficiente do que e quanto comer, e maior interação social.

Além de compartilhar as refeições, compartilhe este conteúdo também para mais pessoas saberem desses benefícios! 

Descobrimento do Brasil: a influência dos doces portugueses na culinária brasileira

Editoria: Receitas

O Brasil é um país que possui muita diversidade, pois a cultura teve várias influências vindas da Europa e da África, como os costumes, as músicas, o idioma e a alimentação. Um exemplo, é a chegada dos portugueses aqui, em 1500, que consolidou, 22 de abril, o “Dia do Descobrimento do Brasil”. Influência de Portugal …

O Brasil é um país que possui muita diversidade, pois a cultura teve várias influências vindas da Europa e da África, como os costumes, as músicas, o idioma e a alimentação.

Um exemplo, é a chegada dos portugueses aqui, em 1500, que consolidou, 22 de abril, o Dia do Descobrimento do Brasil.

Influência de Portugal na culinária brasileira

Durante o período da colonização, os portugueses trouxeram alguns alimentos para o cultivo, entre eles, as frutas vindas de outras colônias, especialmente as africanas, como: uva, figo, maçã, marmelo, pêssego, romã, cidra, tâmaras, melão e melancia.

Os portugueses também incluíram alimentos do Brasil nas preparações

Os portugueses também introduziram o açúcar, que teve importância histórica na economia do Brasil.

A partir disso, a culinária adotou os doces de ovos e das mais diversas frutas. Assim, surgiu a goiabada, a marmelada e a cajuada, bem como os docinhos de festas comuns em aniversários e casamentos. 

Os doces portugueses se tornaram mais populares no Brasil com a instalação da família real no Rio de Janeiro. A maioria deles iniciou em conventos e leva como ingredientes principais ovo e açúcar

As preparações também adicionam farinha de trigo, leite e nata, que são a base de muitos doces e sobremesas tradicionais por aqui.

Receitas

Com isso, o Alimente-se Bem adaptou dez receitas de doces, algumas utilizam o aproveitamento integral de alimentos, e todas apostaram na criatividade.

Confira:

Arroz doce picante

Bombocado de mamão

Pudim de banana e canela

Manjar de jabuticaba

Manjar com calda de tamarindo

Docinho delícia

Docinho verde

Docinhos de grãos

Beijinho de soja

Ambrosia de acelga

Índios, portugueses e outros povos

Alimentos plantados pelos índios e populares nas festas juninas

Antes da chegada dos europeus, às terras brasileiras já eram habitadas pelos povos indígenas. Eles cultivavam alimentos nativos, como mandioca, cará, milho, abóbora, banana, castanha e feijão.

Os portugueses também aprenderam a utilizar esses alimentos para incluí-los em suas receitas tradicionais. Entretanto, foram eles que trouxeram para a culinária brasileira alguns dos principais alimentos e hábitos alimentares que carregamos até hoje. 

Em solo brasileiro, eles cultivaram os cereais, como trigo, cevada e lentilha; e os vegetais, como couve, alface, pepino, abóbora, alho, cebola, cominho, coentro e gengibre. O gado e as aves também foram trazidos ao Brasil para criação e consumo.

Os costumes dos colonizadores influenciaram nas tradições, nos simbolismos e na culinária, mas com o passar dos anos, a migração de outros povos, como africanos, italianos, espanhóis, alemães, japoneses e árabes também contribuíram com a nossa cultura.

Se gostou deste conteúdo, compartilhe!