“Descascar o abacaxi” e aproveitar integralmente a fruta pode trazer benefícios à saúde

Editoria: Aproveitamento Integral

Você já deve ter ouvido a expressão “Vou ter que descascar o abacaxi”, no sentido de resolver um problema difícil, mas na nutrição e culinária “descascar o abacaxi” pode ser muito benéfico à saúde. A casca da fruta apresenta em relação à polpa: - 2 vezes mais proteínas; - Quase 4 vezes mais fibras; - …

Você já deve ter ouvido a expressão Vou ter que descascar o abacaxi”, no sentido de resolver um problema difícil, mas na nutrição e culinária “descascar o abacaxi” pode ser muito benéfico à saúde.

A casca da fruta apresenta em relação à polpa:

- 2 vezes mais proteínas;

- Quase 4 vezes mais fibras;

- Cerca de 1,5 vezes mais vitamina C;

- 2 vezes mais cálcio.

Já a polpa contém as vitaminas A, C, B1, B2, B3, B5, B6 e B9, bem como minerais manganês, magnésio, potássio e o composto ativo conhecido como bromelina.

Esta substância possui ação de amaciante em carnes e é amplamente utilizada pela indústria farmacêutica devido seu efeito analgésico. Um estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aponta a bromelina como indutora de uma espécie de morfina endógena encontrada na parede do intestino delgado.

Por conta disso e pela boa quantidade de fibras presentes, o abacaxi ajuda no trânsito intestinal e na hidratação do corpo.

Receitas

Para aproveitar integralmente a fruta e “descascar o abacaxi” no bom sentido, nós sugerimos três receitas:  

Bolo de casca de abacaxi

Suco de casca de abacaxi com hortelã

Filé de peixe tropical

Safra do mês: conheça os benefícios do pêssego à saúde e saiba como incluí-lo nas receitas

Editoria: Aproveitamento Integral

Fruta aveludada, carnuda e presente na safra de dezembro, o pêssego possui o nome científico de prunus persica, pois, acreditou-se, por muito tempo, que a espécie era originária da Pérsia, que hoje é o Irã, mas, na verdade, o pessegueiro é nativo da China.  No Brasil, é produzido, principalmente, nos estados do sul, devido ao …

Fruta aveludada, carnuda e presente na safra de dezembro, o pêssego possui o nome científico de prunus persica, pois, acreditou-se, por muito tempo, que a espécie era originária da Pérsia, que hoje é o Irã, mas, na verdade, o pessegueiro é nativo da China. 

No Brasil, é produzido, principalmente, nos estados do sul, devido ao clima mais frio. Neste cenário, o Rio Grande do Sul, retém por volta de 44% da área brasileira cultivada, e é destaque nacional na produção de conservas e geleias destinadas à indústria. Já no mercado in natura fica por conta de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Minas Gerais.

Consumo e benefícios 

Quando está fresca, a fruta contém poucas calorias - uma porção de 100 gramas, 39 kcal -, e compostos antioxidantes como: fenólicos e carotenoides. Porém, os índices de substâncias antioxidantes podem variar, de acordo com o cultivo, fatores genéticos e ambientais.

Os valores nutricionais também incluem vitaminas A, C, E; sais minerais; ferro; fósforo; iodo; cobre; manganês; carboidratos; fibras e cálcio. Esses nutrientes combinados a uma alimentação saudável e balanceada podem auxiliar o intestino, evitar problemas no aparelho digestivo e no sistema nervoso, reumatismo e reduzir o colesterol.

O sabor da fruta inteira é bem agradável, quando madura, mas podemos consumi-la em forma de suco, geleia e doce; incluir em bolos e tortas; e até como acompanhamento de saladas e recheios.

Ao comprar o pêssego, que é uma das frutas da safra de dezembro, observe se a casca está firme e sem marcas, e para melhor conservação mantenha na geladeira. 

Abaixo, separamos algumas receitas práticas e deliciosas para você adicionar a fruta nas preparações.

Receitas 

Salada de frutas com cevadinha

Stinco de frango ao molho de maracujá com pêssego

Bolo de carne com frutas

Cenoura: 1 alimento, 3 receitas

Editoria: Aproveitamento Integral

A cenoura tem origem na região da Caxemira, no Afeganistão, localizada na Ásia Central, há mais de 5 mil anos. A hortaliça chegou ao Brasil pelos portugueses, e acredita-se que as primeiras plantações ocorreram no século XIX, no Rio Grande do Sul. Hoje, Minas Gerais é um dos estados que mais produz este alimento. O …

A cenoura tem origem na região da Caxemira, no Afeganistão, localizada na Ásia Central, há mais de 5 mil anos. A hortaliça chegou ao Brasil pelos portugueses, e acredita-se que as primeiras plantações ocorreram no século XIX, no Rio Grande do Sul. Hoje, Minas Gerais é um dos estados que mais produz este alimento.

O legume é um ótimo aliado da saúde ocular, devido ao antioxidante betacaroteno que se converte em vitamina A no organismo. A substância faz parte do grupo dos carotenoides que são essenciais para o bom funcionamento do sistema imunológico e possuem efeito protetor contra alguns tipos de câncer.

A cenoura também tem alta quantidade vitamina E, K, C, potássio, magnésio, fósforo, cobre e cálcio. Por conta disso, o consumo diário ajuda no processo digestivo, pela boa quantidade de fibras, e contribui para o bom estado da pele e mucosas.

A hortaliça também pode ser aproveitada integralmente, pois a rama serve para adicionar em sopas, farofas, bolinhos, tortas e omeletes.

Apesar de pouco utilizada na alimentação convencional, a rama possui vitaminas A e K, e do complexo B (B1, B2, B6 e B7); potássio e cálcio.

A safra da cenoura é entre julho e janeiro, mas ela é facilmente encontrada durante o ano todo em supermercados e feiras.

Aproveite para utilizá-la nas dicas de receitas abaixo.

RECEITAS: 

Banana

Editoria: Aproveitamento Integral

Aprenda a aproveitar da polpa à casca Constantemente presente na alimentação dos brasileiros, a banana é um dos alimentos mais nutritivos e econômicos que existem. Além disso, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2017-2018, ela está entre os produtos mais consumidos no nosso país, com, aproximadamente, 16,3 gramas por dia por pessoa. A …

Aprenda a aproveitar da polpa à casca

Constantemente presente na alimentação dos brasileiros, a banana é um dos alimentos mais nutritivos e econômicos que existem. Além disso, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2017-2018, ela está entre os produtos mais consumidos no nosso país, com, aproximadamente, 16,3 gramas por dia por pessoa.

A fruta conta com diferentes variedades com sabores, texturas e propriedades nutricionais particulares. Entre elas, destacam-se a prata, a nanica, a maçã, a da terra e a ouro. A banana prata, por exemplo, é uma ótima opção para ser consumida entre as refeições ou até mesmo no café da manhã, uma vez que possui 98 calorias e 2 gramas de fibra a cada 100 gramas. Ela oferece saciedade e energia para você realizar as suas atividades diárias, podendo ser consumida in natura ou como ingrediente de uma preparação culinária.

Composição nutricional

Ao pensarem na banana, muitos se lembram do potássio, um mineral encontrado em grande quantidade na fruta. No entanto, ela também é uma boa fonte de magnésio, fósforo e vitamina A. 

Além disso, é importante lembrar que não é só a sua polpa que pode ser consumida. A sua casca também tem a possibilidade de ser aproveitada em diversas receitas, como as de bolos, para aumentar o teor de fibras no preparo. Outra curiosidade é que ela apresenta aproximadamente 3 vezes a quantidade de vitamina C e 2 vezes a quantia de potássio da polpa.

Para auxiliá-lo no aproveitamento integral da fruta, separamos três receitas deliciosas para você saborear!

Três sementes que beneficiam o organismo e podem ser aproveitadas

Editoria: Aproveitamento Integral

Semente de melãoEstudos mostram que 55,3% do peso total do melão é desperdiçado. Diante desse número alto, pouca gente sabe que aproveitar as sementes pode fazer muito bem à saúde. Elas são ricas em ômega 3, lipídios, proteínas, fibras e uma quantidade considerável de minerais essenciais à nossa saúde, como potássio, magnésio, cálcio, ferro, cobre, …

Uma enorme quantidade de alimentos é desperdiçada todos os dias. Normalmente, sementes e cascas somam entre 8 e 20 milhões de toneladas desperdiçados mundialmente, descartando não apenas partes que podem ser utilizadas, mas também seus benefícios nutricionais.

Confira algumas curiosidades sobre três sementes que são bastante nutritivas e descubra como aproveitá-las para nunca mais desperdiçá-las.

  • Semente de melão
    Estudos mostram que 55,3% do peso total do melão é desperdiçado. Diante desse número alto, pouca gente sabe que aproveitar as sementes pode fazer muito bem à saúde. Elas são ricas em ômega 3, lipídios, proteínas, fibras e uma quantidade considerável de minerais essenciais à nossa saúde, como potássio, magnésio, cálcio, ferro, cobre, zinco e fosfato.
    Elas também podem, graças ao cálcio que contêm, prevenir a osteoporose e promover o crescimento saudável de ossos e dentes. Para saber como aproveitar essa maravilha, confira a receita de salada com sementes:
    RECEITA Salada com sementes
  • Semente de jaca
    Apesar de a jaca ser um fruto bastante comum, grande parte da sua utilização ainda se reduz à polpa. As sementes são geralmente dispensadas ou pouco consumidas, apesar de poderem ser utilizadas em diversas receitas. Algumas das formas sob as quais elas podem ser aproveitadas são: cozidas, torradas ao forno, assadas na brasa ou trituradas ao ponto de farinha.
    Essas sementes também desempenham um papel vital na regulação da pressão arterial e na manutenção da saúde óssea, pois auxiliam na absorção de cálcio. Descubra essa receita simples e deliciosa de semente de jaca ao vinagrete!
    RECEITA Semente de jaca ao vinagrete
  • Semente de abóbora
    A abóbora, nativa das Américas, é atualmente cultivada em grande escala no Brasil e em outros países tropicais. Segundo estudos, 3,32% do peso da abóbora corresponde às suas sementes. Essas sementes são conhecidas principalmente pelo seu elevado teor de proteínas e de óleo. Em algumas regiões da África e do Brasil, são consumidas pela população em situação de vulnerabilidade como complemento alimentar.
    São ricas em vitamina A, vitaminas do complexo B, cálcio, ferro, potássio, fósforo, magnésio e sódio, contêm poucas calorias e são de fácil digestão.
    Agora, veja uma receita super-rápida e simples para transformá-las em um delicioso complemento crocante para seus pratos
    RECEITA Semente de abóbora crocante

Rico em nutrientes, o melão pode ser usado por inteiro em receitas deliciosas. Confira.

Editoria: Aproveitamento Integral

Melão é uma fruta com casca espessa e polpa carnosa e suculenta, possui sementes achatadas no centro e é rico em nutrientes. Muitas pessoas não sabem, mas podemos consumi-lo por inteiro. O melão é rico em vitamina A, vitaminas do complexo B e C, sais minerais como potássio, sódio e fósforo, apresenta valor energético relativamente …

Melão é uma fruta com casca espessa e polpa carnosa e suculenta, possui sementes achatadas no centro e é rico em nutrientes. Muitas pessoas não sabem, mas podemos consumi-lo por inteiro. O melão é rico em vitamina A, vitaminas do complexo B e C, sais minerais como potássio, sódio e fósforo, apresenta valor energético relativamente baixo e pode ser consumido in natura, em forma de suco ou em deliciosas receitas.

Normalmente, é comum ser servido natural, com o objetivo de apreciar somente sua polpa, porém o melão inteiro é uma fonte de nutrientes, pois todas as partes possuem um valor nutritivo diferente, podendo ser utilizado de diversas formas.

As sementes, comumente desprezadas, contêm 25 vezes a quantidade de proteínas, dez vezes mais fibras e duas vezes mais carotenoides (compostos antioxidantes) que a polpa.  

A casca dessa fruta, por sua vez, também pode ser utilizada na alimentação para o aproveitamento de todos os 20mg de fósforo e 7,27mg de cálcio presentes em 100g dessa parte.

Tipos de melão

Amarelo: é também conhecido como melão espanhol. Tem casca amarela e polpa variando de branca a creme. Seus frutos apresentam formato redondo ovalado. Por ser o mais resistente ao manuseio e apresentar boa conservação pós-colheita, é o tipo mais cultivado em todo o Brasil.

Cantaloupe: apresenta a casca rendilhada, com formato esférico e polpa salmão. Exige um manuseio mais cuidadoso e utilização de processo de refrigeração durante a pós-colheita.

Charentais: possui casca lisa, verde-clara e reticulada (costelada), forma arredondada e, às vezes, achatada, e polpa salmão.

Gália: é arredondado, com casca verde no início e amarela quando o fruto está maduro. A coloração da polpa varia de branco a branco esverdeado.

Orange: é redondo, de casca lisa e cor creme, com polpa laranja-escura ou creme-esverdeada. Exige manuseio cuidadoso.

Pele de sapo: o nome é devido à coloração de sua casca: verde-clara com manchas verde-escuras, levemente enrugadas e duras, com polpa creme esverdeada.

Confira a seguir algumas que preparamos para você:

Suco de melão com coco

Farofa de casca de melão

Salada com sementes

Maracujá: um alimento, três receitas.

Editoria: Aproveitamento Integral

Conhecido pelo seu poder calmante, o maracujá pode ser utilizado de várias maneiras na culinária. Sua polpa, rica em vitaminas do complexo B e C, responsáveis também pela manutenção da nossa saúde mental e emocional, pode ser utilizada em sucos, doces ou até mesmo em receitas salgadas. Além de saboroso, o maracujá possui nutrientes que …

Conhecido pelo seu poder calmante, o maracujá pode ser utilizado de várias maneiras na culinária. Sua polpa, rica em vitaminas do complexo B e C, responsáveis também pela manutenção da nossa saúde mental e emocional, pode ser utilizada em sucos, doces ou até mesmo em receitas salgadas.

Além de saboroso, o maracujá possui nutrientes que combatem o estresse e a ansiedade e auxiliam no controle da glicose e do colesterol.

Estudos realizados pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) confirmam a riqueza do maracujá nesses nutrientes benéficos para a saúde. De acordo com a pesquisa, a casca do maracujá é excelente para evitar os picos de insulina, combater o mau colesterol e auxiliar no processo de emagrecimento, pela quantidade de fibras presentes, que dão saciedade. Já das sementes pode ser retirado um óleo com bastante ácidos graxos, muito apropriado para uso na cozinha e até em cosméticos, graças à ação emoliente e antioxidante. Agora que já sabemos como o maracujá é uma ótima opção em sua dieta, confira três receitas deliciosas utilizando essa fruta tipicamente brasileira.

Bolo de carne enriquecido

Ratatouille de cascas

Polenta Doce

Couve-flor: um alimento, três receitas.

Editoria: Aproveitamento Integral

A couve-flor, que encanta a todos pela sua beleza, é um vegetal rico em nutrientes. Por ser da família das brassicaceae ou crucíferas, a mesma do brócolis, possui uma grande quantidade de vitaminas B5, B6, B9 (folato), C e K. A couve-flor também tem substâncias antioxidantes e outros fitoquímicos, substâncias que dão cor aos alimentos …

A couve-flor, que encanta a todos pela sua beleza, é um vegetal rico em nutrientes. Por ser da família das brassicaceae ou crucíferas, a mesma do brócolis, possui uma grande quantidade de vitaminas B5, B6, B9 (folato), C e K. A couve-flor também tem substâncias antioxidantes e outros fitoquímicos, substâncias que dão cor aos alimentos e protegem contra doenças, que a tornam um alimento muito nutritivo.

Assim como outros alimentos ricos em fibras, a couve-flor proporciona a sensação de saciedade, o que a torna uma aliada em dietas para emagrecimento. Além disso, o alimento tem baixíssima quantidade de calorias: em 100 gramas de couve-flor cozida, há apenas 25 quilocalorias.

Mas não são só as flores que são ricas em nutrientes, suas folhas possuem grande quantidade de vitaminas. Cada porção de 100g de sua folha possui 122mg de vitamina C, quantidade quatro vezes maior do que no mesmo volume da polpa da laranja, por exemplo. As folhas, que muitas vezes são descartadas, possuem 12,630mg de carotenoides, poderosos antioxidantes, que podem se converter em vitamina A e, ainda, prevenir o aparecimento de câncer, doenças cardiovasculares e catarata.

Já a flor possui maior valor nutritivo, pois é rica em potássio, tendo 256mg desse mineral, além de 1,9g de proteína, de 18mg de cálcio e de 2,4g de fibra alimentar. Contando com uma vasta variedade de nutrientes, a couve-flor é um alimento com grande versatilidade culinária, que pode ser apreciada por inteiro e ser apresentada em pratos deliciosos. Confira três receitas que usam desde a flor até as folhas desse vegetal.

Sopa de couve-flor com farofa de folhas

Por Damares Marques Silva de Oliveira 

Suco-flor

Estrogonofe camponês


Mandioca: um alimento, três receitas.

Editoria: Aproveitamento Integral

Mandioca, macaxeira, aipim, castelinha, uaipi, maniva e maniveira: nomes não faltam para essa raiz tão rica em nutrientes e querida em todo o Brasil. Na hora de degustá-la também não falta variedade. Pode ser frita, cozida, em purê, como sopa ou creme. A mandioca, por ser rica em carboidrato é um alimento que proporciona muita …

Mandioca, macaxeira, aipim, castelinha, uaipi, maniva e maniveira: nomes não faltam para essa raiz tão rica em nutrientes e querida em todo o Brasil. Na hora de degustá-la também não falta variedade. Pode ser frita, cozida, em purê, como sopa ou creme.

A mandioca, por ser rica em carboidrato é um alimento que proporciona muita energia ao organismo, podendo inclusive substituir o arroz durante as refeições. Além disso, ela é rica em potássio, cálcio, fósforo, e em amido resistente, que possui função semelhante à das fibras, contribuindo para o funcionamento do intestino.

Portanto, independentemente de como você a chama, agora é hora de aproveitar toda a versatilidade que ela proporciona no seu dia a dia. Confira três receitas deliciosas para incrementar seu cardápio.

Receitas

Benefícios da maçã: confira três receitas para aproveitar o alimento no seu dia a dia.

Editoria: Aproveitamento Integral

Uma maçã por dia mantém você longe do médico. Já ouviu essa frase? Ela define bem os benefícios que a fruta é capaz de proporcionar ao nosso corpo. Cheia de carboidratos, fibras, vitaminas A, B e C e minerais como potássio e magnésio, a maçã ainda é rica em pectina, o que a torna uma …

Uma maçã por dia mantém você longe do médico. Já ouviu essa frase? Ela define bem os benefícios que a fruta é capaz de proporcionar ao nosso corpo. Cheia de carboidratos, fibras, vitaminas A, B e C e minerais como potássio e magnésio, a maçã ainda é rica em pectina, o que a torna uma aliada na redução dos níveis de colesterol. A fruta  possui ação probiótica, o que melhora o funcionamento do intestino. Mas, o poder da maçã vai além e se mostra ainda maior na casca, que contém 3 vezes mais fibras e mais vitamina C do que a polpa.

Uma revisão de diversos estudos científicos, publicada em 2016, demonstrou que o hábito de consumir maçã diariamente está associado a redução do risco de desenvolvimento de diferentes tipos de câncer. Além disso, a fruta possui ação antioxidante, facilita a saída do bolo fecal, ajuda a reduzir o colesterol LDL e evita o envelhecimento precoce.

Para você começar a aproveitar todos esses benefícios da maçã hoje mesmo, variando o seu consumo, separamos três receitas deliciosas e nutritivas, confira!

Receitas